Fala-se de guerra. Quais os exércitos? Quem o inimigo?
"Antes perguntávamo-nos onde vivia a guerra,
O que a tornava tão vil.
E agora percebemos que sabemos onde vive,
Que está dentro de nós."
Albert Camus, Cadernos, vol.III
Há uma outra guerra, que não se vê por estar demasiado perto de nós.
Sobrevivemos ao dia-a-dia, e todos os dias regressamos às trincheiras para mais um combate.
A questão da mulher nesta sociedade belicista, reportou-me às fíguras mitológias de Artémis e Atena, deusas da caça e da guerra, "donzelas selvagens", mas eternamente jovens e plenas de feminilidade.
Na Antiguidade Clássica considerava-se Artémis como protectora das Amazonas, como ela guerreiras e caçadoras, libertas do jugo do homem. Por outro lado, e por um qualquer hiato da minha memória, Atena surge-me como um símbolo de tréguas, como uma personagem política e conciliadora; talvez porque, quando falamos da guerra pensemos na paz.
As fíguras aqui apresentadas vivem num tempo, o nosso, em que o ser humano vai sobrevivendo, camuflando-se de atributos que não são os seus de forma a esconder uma natureza cada vez mais fragilizada.
Simultaneamente, procuramos auto-expressão, diálogo e comunicação: ser escutado; amar e ser amado.
Cores
Toda a colecção se desenvolve numa extensa paleta de verdes. Este exagero cromático vai no sentido de reforçar a ideia de fusão com a natureza criando um maior efeito plástico quando em conjunto. Contudo, uma outra cor se impôs- o vermelho; cor oposta, cor primária, cor que nos liga à vida, mas também à morte.
Em conjunto apontam numa outra direcção passível de introduzir nesta narrativa- Portugal.
Linhas
A colecção incorpora e conjuga os cortes estruturados do vestuário hípico e alguns apontamentos do vestuário militar, para um look mais agressivo, com linhas fluidas, drapeadas e algo improvisadas, para um efeito infénuo, sensual e feminino, misturando desta forma as duas tendências para 2006: Sensibilidade e Acção.
Materiais
Ao nível dos materiais, a escolha recai sobre sedas naturais e outros tecidos "nobres" que antecipadamente serão submetidos a um processo de envelhecimento de forma a conferir às peças um efeito de luxo decadente, numa alusão à necessidade de novos valores:qual o papel da moda no mundo actual? qual o sentido do luxo?
Luxo será cada vez mais tudo aquilo que é feito eticamente e menos uma forma de ostentação.
O Coração
No meio desta guerra está o coração, quantas vezes invocado em nome da paz...Mas, invertido, não será ele também uma arma de arremesso?

*este texto faz parte da memória descritiva da colecção História Verde